7 espécies de falsos devotos e falsas devoções a Maria

E antes de apontar o dedo para os outros, examinemos a nossa própria postura O texto que propomos a seguir é de São Luiz Maria Grignon de Montfort, em seu Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem. * * * Conheço sete espécies de falsos devotos e falsas devoções, a saber: 1. Os devotos críticos; 2. Os devotos escrupulosos; 3. Os devotos exteriores; 4. Os devotos presunçosos; 5. Os devotos inconstantes; 6. Os devotos hipócritas; 7. Os devotos interesseiros. Os devotos críticos Os devotos críticos são, ordinariamente, sábios orgulhosos, espíritos fortes e que se bastam a si mesmos. No fundo têm alguma devoção à Santíssima Virgem Maria, mas criticam quase todas as práticas de devoção que as almas simples tributam singela e santamente a esta boa Mãe, porque [...]

2017-11-09T15:16:11+00:00 0 Comments

Com que direito Lutero pretendia “reformar” a Igreja?

Lutero negou a autoridade, negou a Tradição, negou o Magistério, negou a Igreja orgânica, visível e hierárquica. Mas com que direito? Quais as credenciais desta sua embaixada extraordinária?   Lutero começou por negar. Negou a autoridade, negou a tradição, negou o magistério eclesiástico, negou a Igreja orgânica, visível, hierárquica. Com que direito? Com que títulos? Não existia havia 15 séculos o cristianismo? Não ascendiam os seus pastores, os seus bispos, os seus papas, por uma sucessão ininterrupta até aos apóstolos, até ao próprio Cristo? — Mas a Igreja Católica havia perdido o espírito primitivo, havia adulterado os ensinamentos do Evangelho, havia-o sobrecarregado com uma farragem de superstições humanas, havia-o prostituído com a idolatria de Babilônia. — E como o sabe ele? Como o prova? Não havia Cristo prometido a sua assistência [...]

2017-11-04T16:39:24+00:00 0 Comments

Pai-Nosso, a mais perfeita das orações

Ainda que percorramos todas as Escrituras, não encontraremos, nem mesmo entre os Salmos, uma oração mais bela e perfeita do que o Pai-Nosso. Na Oração do Senhor está contida toda a ciência da vida espiritual.     Durante seu último período de ensino em Nápoles, entre os anos de 1272 e 1273, Santo Tomás de Aquino dividiu-se entre a cátedra e o púlpito. É a essa época que pertence uma série de homilias quaresmais pregadas pelo Angélico em dialeto napolitano e posteriormente transcritas em latim por algum confrade seu. Entre as que sobreviveram ao tempo, encontra-se uma densa, mas sucinta exposição sobre o Pai-Nosso (Collationes in Orationem Dominicam), cujo prólogo apresentamos abaixo em nova tradução ao português. Trata-se de um "escrito" que, com a liberdade típica de um [...]

2017-10-07T17:35:30+00:00 0 Comments

Um puxão de orelhas nos católicos sonolentos

“Onde falta vontade enérgica, não há homem perfeito”. Escutem os católicos sonolentos que esperam sentados a vinda da Terra Prometida.   Pelágio foi um monge católico, oriundo da Bretanha e contemporâneo de Santo Agostinho, que defendia a autossuficiência da natureza humana em relação à luta contra o pecado. Segundo ele, o homem não precisaria do auxílio da graça para ser santo, mas apenas de uma força de vontade e fidelidade ao exemplo de Cristo na Cruz. Isso, por si só, bastaria para que qualquer cristão alcançasse as mais altas moradas do Castelo Interior. Apesar de condenada pelo XV Sínodo de Cartago, em 418, essa heresia, chamada posteriormente de pelagianismo, suscitou ainda outros defensores nos anos seguintes. Um deles, João Cassiano, desenvolveu uma espécie de "semipelagianismo", defendendo a primazia da ação [...]

2017-08-15T13:56:26+00:00 0 Comments

5 dicas dos pais de Santa Terezinha de Lisieux para criar bons filhos!

Sim, eles foram santos e criaram santos, mas as suas técnicas eram incrivelmente simples, práticas e imitáveis   Seus filhos são difíceis de disciplinar? Eles copiam todos os seus maus hábitos? Você se preocupa com as suas birras e caprichos? Bom, você não está só. São Louis e Santa Zelie Martin, pais de Santa Terezinha de Lisieux, enfrentaram essas mesmas lutas e precisaram discernir o que fazer. Sim, é verdade, eles eram pais santos de filhos santos, mas exercer a paternidade e a maternidade também foi desafiador para eles, que nem sempre sabiam as respostas mais claras. O que eles fizeram foi perseverar e lutar para atender às necessidades dos filhos num ambiente familiar de grande amor. Aqui vão cinco dicas úteis inspiradas nesses pais santos: 1 – Reconheça desde [...]

2017-08-07T13:32:29+00:00 0 Comments

Como descobrir a vocação?

Hoje em dia pensar em vocação é um tema adormecido ou esquecido para muitas pessoas. Isso ocorre porque há na cultura moderna, uma tendência maior de olhar mais para fora de si do que para dentro de si e a vocação é algo escondido no profundo do nosso ser, diz respeito a nossa própria existência.   Podemos dizer que a vocação está em cada um como um mistério a ser decifrado. Cada pessoa precisa no decorrer da sua vida trilhar o caminho que a ajude a decifrar o mistério contido em si mesma e aí descobrir a sua vocação, o seu chamado essencial de ser e agir, que é único e irrepetível. “O homem é ontologicamente mistério… a vocação é um modo de aceitar essa realidade tentando corresponder a ela, como pode [...]

2017-08-06T09:43:59+00:00 0 Comments

Afonso de Ligório, um santo “todo de Maria”

Certo dia, entusiasmado com um livro que lhe liam, Santo Afonso perguntou quem tinha escrito tais maravilhas, tão cheias de piedade e amor a Nossa Senhora. Como resposta, quem o acompanhava leu o título: “As Glórias de Maria, por Afonso Maria de Ligório”.   Santo Afonso de Ligório compreendeu que o caminho que leva à perda da fé começa muitas vezes pela tibieza e frialdade na devoção à Virgem. E, em sentido contrário, o retorno a Jesus começa por um grande amor a Maria. Por isso, difundiu por toda parte a devoção mariana e preparou para os fiéis, e em especial para os sacerdotes, um arsenal de "materiais para a pregação e propagação da devoção a essa Mãe divina". A Igreja sempre entendeu que "um ponto totalmente particular na [...]

2017-08-04T13:26:54+00:00 0 Comments

“O futuro pertence a quem tem filhos, não coisas”

É o que afirma o Arcebispo da Filadélfia, Dom Charles Chaput, que aconselha os casais cristãos a acolher, com amor e generosidade, o dom de novas vidas, penhor de um mundo mais cristão.   Dom Charles Chaput, Arcebispo da Filadélfia, fez um ardente discurso a respeito dos problemas que o mundo ocidental tem de enfrentar e encorajou os católicos empenhados na reconstrução da cultura a casar-se, ter filhos e educá-los na fé. Em discurso no Instituto Napa, d. Chaput lamentou a atual crise dos Estados Unidos. "A natureza e o ritmo das mudanças culturais hoje em dia não têm precedentes", observou. "Elas ocorrem de maneira extraordinariamente rápida. E seguem em passo acelerado." Tais mudanças são verdadeiras "transformações — no âmbito de nossa filosofia legal, de nossa moral sexual, [...]

2017-08-03T15:17:34+00:00 0 Comments

Sabia que o Papa João Paulo II pediu para os católicos retomarem a oração de São Miguel Arcanjo?

Oração foi escrita há mais de 100 anos por outro papa A oração ao Arcanjo Miguel foi composta pelo Papa Leão XIII, depois que ele teve uma visão da batalha entre a “mulher vestida de sol” e o grande dragão que tentou devorar seu filho ao nascer. A passagem está no capítulo 2 do livro do Apocalipse. Em 1886, o Papa decretou que a oração fosse rezada no fim da Santa Missa em todas as igrejas do mundo. Esta prática de invocar São Miguel Arcanjo aconteceu até o Concílio do Vaticano II, em que a determinação de fazer a oração no fim da Missa foi revogada. Os fieis poderiam continuar com a devoção, mas de forma particular. João Paulo II e a oração a São Miguel Arcanjo Em [...]

2017-08-03T15:01:04+00:00 0 Comments

A visão do inferno, Fátima e os pecados da carne

Depois de mostrar o inferno aos três pastorinhos, Nossa Senhora de Fátima disse que “vão mais almas para o inferno por causa dos pecados da carne do que por qualquer outra razão”. Por Pete Baklinksi — Cem anos atrás, três crianças pastoras em Portugal tiveram uma visão do inferno que as horrorizou tanto a ponto de pensarem que fossem morrer. Viram elas "um grande mar de fogo" onde iam mergulhados "os demônios e as almas" que, em vida, se tinham oposto a Deus e aos seus caminhos. Eles eram "como se fossem brasas transparentes e negras ou bronzeadas", "que flutuavam no incêndio levadas pelas chamas que delas mesmas saíam", "caindo para todos os lados", "entre gritos e gemidos de dor e desespero". Foi Nossa Senhora de Fátima quem [...]

2017-05-23T13:57:18+00:00 0 Comments